Serra das Flechas, um banho de natureza e conservação de espécie ameaçada de extinção no bioma caatinga

 Serra das Flechas, um banho de natureza e conservação de espécie ameaçada de extinção no bioma caatinga

Robson, da União Caatinga, contempla a paisagem vista no alto da Serra das Flechas. Foto: Sérgio Melo

A cidade de Pedra Lavrada está a 231 km da capital João Pessoa, localizada na microrregião do Seridó oriental, tendo o ponto mais alto 680 metros de altitude na Serra das Flechas e o mínimo de 380 metros nas proximidades da fazenda Caiana no rio Seridó.

 

Serra das Flechas é uma formação geológica a 5 km do município de Pedra Lavrada, na caatinga paraibana, um bioma caracterizado pelo trecho de porte baixo e adaptado às condições de seca típicas do clima semiárido.

O acesso é por estrada de terra batida até o pé da serra. Desse ponto em diante os proprietários das terras mantem controle da entrada ao local, restringindo e mantendo o bioma mais seguro, visto que a região é explorada de forma predatória ao longo do tempo. O restante do caminho exige um bom preparo físico e espírito aventureiro, até chegar ao cume que oferece uma vista panorâmica belíssima da caatinga.

 

Foto: Sérgio Melo

 

A Serra das Flechas é conhecida não apenas pelas suas paisagens naturais, mas também pelo potencial turístico, atraindo visitantes que desejam explorar suas belezas, como as formações rochosas com paredões impressionantes, propicio à prática do rapel, alguns chegando a medir 80 metros de altura, sítio arqueológico com dezenas de inscrições rupestres, fonte de água que brota da rocha, a velha casa de farinha, além de mitos e lendas que povoam a região.

As características geológicas da região abrigam uma biodiversidade adaptada às condições do ambiente semiárido, onde a vegetação desenvolve estratégias especiais para enfrentar a escassez de água. É importante ressaltar que as condições climáticas na caatinga podem ser bastante desafiadoras, com longos períodos de seca. Apesar disso, a flora e a fauna da região são adaptadas a essas condições, o que torna a caatinga um ecossistema único e resiliênte.

O Jardim Botânico da UEPB escolheu este local para abrigar parte da pesquisa do projeto Cumaru, justamente por esse conjunto de fatores que tornam a Serra das Flechas um laboratório natural. Nosso trabalho na região de Pedra Lavrada tem a parceria com o Grupo União Caatinga, na perspectiva de manter e preservar o Cumaru (Amburana cearensis), espécie ameaçada de extinção e seu habitat, através do projeto GTC: Conservação de Amburana cearensis (EN) no Bioma Caatinga do Estado da Paraíba.

Se você estiver interessado em visitar a Serra das Flechas ou explorar a região de Pedra Lavrada, recomendamos verificar informações atualizadas sobre acessibilidade, condições climáticas e todas as orientações locais relevantes.

 

Foto: Sérgio Melo

 

O Projeto Cumaru é financiado pôr Botanic Gardens Conservation International (BGCI), através do programa GTC Global Trees Campaign, com a Fundação Franklinia e apoio do Jardim Botânico Professor Ivan Coelho Dantas da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

 

Foto: Sérgio Melo
Foto: Sérgio Melo

 

0 Shares
Digiqole Ad

PBC

https://paraibacultural.com.br

Noticias Culturais e Ambientais da Paraíba

Conteúdo relacionado

Ativar notificações Sim Não
Which Notifications would you like to receive?